10 anos

10 anos

[Cult Magazine] Sandy canta a crise dos 30 em novo disco


Sandy lançou no último dia 30 seu mais novo trabalho, o EP “Princípios, meios e fins”, o primeiro de inéditas desde sua estreia com “Manuscrito”, em 2010. O disco contém cinco faixas, quatro de autoria própria. No dia 28 de janeiro, Sandy completa 30 anos e é justamente sobre a nova idade que ela canta no álbum. A artista mostra que amadureceu.
A cantora fez muito bem a transição do pop adolescente para o pop adulto, mais sofisticado. Seus fãs cresceram com ela e se identificam com os versos “Sou jovem pra ser velha e velha pra ser jovem”, pois quem gostava da dupla que ela fazia com o irmão nos anos 2000 também já está balzaquiano.
“Princípios, meios e fins” conseguiu a façanha de desbancar Roberto Carlos com o single “Esse cara sou eu” da primeira posição dos mais vendidos do iTunes Brasil em menos de 12 horas. O disco é leve, a produção está impecável e a voz da cantora é deliciosa.
Sobre “Aquela dos 30”, parceria com o marido, o músico Lucas Lima, Sandy declarou em coletiva de imprensa que foi uma forma bem humorada de falar sobre a crise que vem com a idade, mas que não está passando por ela. Esta é a canção mais radiofônica do disco. Um pop rock com piano alegre.
Mais uma parceria com Lucas, “Segredo” conta sobre um amor do passado. A melodia é lenta e a letra fala com melancolia sobre a solidão. Ela canta “Me assusta não saber nada de você e não ter com quem falar de mim”.
A balada “Olhos meus” é conduzida por um piano triste. A poesia é inspirada. Sandy não nega sua imagem de moça romântica ao cantar “Cessem as dores e feridas de amores, minha alma agora quer sorrir”.
Já “Escolho você” é uma declaração de amor maduro. Um pop com toque R&B. Segundo a cantora, esta é a música mais autobiográfica do disco, pois fala de “um amor real, com os pés no chão”. Também composta com o marido e Jason Tarver, ela declara “Eu escolho você com todos os defeitos e esse jeito torto de ser”.
“Saudade” finaliza muito bem o disco falando da falta que a distância causa. A única música não autoral do EP tem composição de Denis Nassar, amigo e ex-professor de piano da cantora. A canção tem arranjo sinfônico com alguns violinos ao fundo e a cantora alcança agudos suaves.
Em “Princípios, meios e fins”, Sandy mostra que está segura tanto na melodia quanto nas letras. As poesias são lindas e os instrumentais estão ótimos. As canções têm características marcantes e a qualidade e sonoridade do EP estão impecáveis. O conjunto agrada.
O EP foi gravado de forma independente, mas está sendo lançado pela Universal Music. As músicas podem ser ouvidas no site da artista e o disco físico será vendido nos shows da cantora e na loja virtual Sandy Store. “Princípios, meios e fins” é apenas uma prévia do que Sandy prepara para o próximo ano.
Thais Sant’Anna

No comments